Estudos Espíritas – DEE

ESTRUTURA DE ENSINO

Objetivo geral

Esse documento visa sistematizar os níveis de estudo da Doutrina Espírita, existentes na estrutura de ensino atual da Sociedade Espírita Amor e Caridade. Sendo o estudo do espiritismo, tarefa prioritária nesta instituição, é necessário definir de forma clara e objetiva cada nível de estudo com seus respectivos objetivos e funcionalidade, de tal modo, que tanto o iniciante como o estudante mais antigo, compreendam com precisão os fins específicos de cada nível, tornando o estudo um momento de prazer e aprendizagem eficaz. Essa estrutura de ensino terá, necessariamente, um encadeamento lógico que oportunize um correto entendimento do espiritismo em sua base kardequiana e em suas obras suplementares, num permanente diálogo com a cultura contemporânea.

Modalidades ou níveis de estudo

1.Curso Introdutório (Nível iniciante)
2.Estudo Sistematizado (Nível básico)
3.Estudo Aprofundado (Nível avançado)

1.CURSO INTRODUTÓRIO DE ESPIRITISMO

Destinado, preferencialmente, a não espíritas que desejem receber informações básicas acerca do contexto histórico e cultural em que surgiu o espiritismo e dos princípios fundamentais que lhe dão sustentação. O curso possui um encontro semanal abordando os fundamentos teóricos do espiritismo, realizados com o emprego de técnicas interativas. Esse curso introdutório tem por objetivo oferecer em oito encontros, com duração de uma hora e trinta minutos, as informações necessárias para uma compreensão do espiritismo, sua história, seus fundamentos e sua natureza dinâmica, livre-pensadora e progressista a pessoas com pouco ou nenhum conhecimento espírita.

Conteúdos do curso:

1. O que é o espiritismo
2. Concepção espírita de Deus e de evolução
3. O espírito: morte e imortalidade
4. O espírito: imortalidade e intercomunicação
5. Pluralidade das existências e dos mundos habitados
6. As Leis Morais
7. Práticas espíritas
8. As consequências morais do espiritismo
A bibliografia utilizada nesse curso será essencialmente a obra kardequiana.

Sistemática de realização do curso

1.Período de divulgação em palestras e cartazes e abertura de inscrições na recepção;
2.O curso exigirá, para seu início, um mínimo de 15 inscrições;
3.Após o seu início, os novos interessados deverão aguardar a abertura de novas inscrições.

Coordenação dos grupos
O curso terá um coordenador que desenvolverá os conteúdos, podendo – se for conveniente – agregar convidados para o desenvolvimento de um ou outro assunto.
2.ESTUDO SISTEMATIZADO DE ESPIRITISMO

Destinado aos interessados em dar continuidade ao conhecimento da Doutrina Espírita, seus integrantes deverão ser os participantes que concluíram a etapa Introdutória ou que já possuam conhecimentos elementares de espiritismo. Nesta etapa o objetivo é aprofundar o conhecimento essencialmente da obra de Allan Kardec de forma integrada, através de estudo metódico, da pesquisa e da discussão em grupo. Todo trabalhador da instituição deverá necessariamente ter passado por esse nível ou estar a ele vinculado.

Conteúdos do curso:

1.Livro inicial: O Que é o Espiritismo
2.Na sequência: O Livro dos Espíritos integrado com os demais livros e textos de Kardec

 

Slide3Abaixo o esquema de estudo e coordenação de O Livro dos Espíritos.

Slide4Coordenação dos grupos

O curso terá um coordenador, definido pelo diretor do DEE, específico para cada parte do livro estudado, conforme esquema abaixo:

Esse estudo deverá realizar a integração dos conteúdos de O Livro dos Espíritos com as demais obras de Kardec, permitindo assim aos participantes, um seguro e amplo conhecimento da estrutura doutrinária do espiritismo, a partir de sua base fundamental.

Slide1

No esquema abaixo, exemplificamos como um tema de O Livro dos Espíritos (Deus) poderá ser, ao mesmo tempo, pesquisado nas demais obras de Kardec, visando um olhar integrador e mais profundo, que permita ao estudante construir um conhecimento de fato sobre o caráter, natureza e objetivos do espiritismo.

Slide2

3.ESTUDO APROFUNDADO DO ESPIRITISMO

Seus integrantes deverão ser essencialmente os participantes que concluíram o ESDE. Nesta etapa o objetivo é aprofundar o conhecimento do espiritismo de forma problematizada, através de estudo metódico, da pesquisa e da discussão em grupo, onde a obra de Kardec será, agora, o eixo para o diálogo crítico com outras obras, autores e assuntos de interesse do grupo. Nesse nível, os estudantes de cada grupo, em conjunto com o coordenador, poderão definir seus temas de estudo e pesquisa. Todo trabalhador da instituição deverá necessariamente chegar a esse nível ou estar a ele vinculado.

O estudo problematizado: alguns aspectos.
Kardec foi um problematizador. Todavia, o desconhecimento crítico do conjunto de sua obra, fez com que no Brasil, os estudos espíritas adquirissem um ar de sujeição, de passividade e, mesmo, de dogmatização. Benchaya define com clareza essa proposta relativamente nova nos estudos espíritas:
O estudo problematizador tem por finalidade o aprofundamento do conhecimento espírita – não só a sua “transmissão” -, bem como a produção de cultura, retirando os integrantes dos grupos do papel de meros expectadores e tornando-os produtores de conhecimento. Fundamenta-se em princípios tais como unidade entre experiência (mundo vivido, prática de vida) e ciência, visão dinâmica da verdade (transitoriedade) e unidade entre razão (conhecimento racional, estabelecido) não-razão (sensibilidade, afeto, intuição).
O denominado “estudo problematizado” implica numa postura não dogmática de apreensão do conhecimento o que, no meio espírita, causa sempre certa resistência em função do forte conteúdo religiosista que o espiritismo adquiriu no Brasil. Estudar Kardec numa perspectiva livre-pensadora, onde o coordenador ao invés de impor verdades fechadas, estimula os estudantes ao exercício responsável da leitura e reflexão do saber, é um grande desafio. Trata-se de instituir, na prática do estudo, a orientação de Kardec: “Nada se aceite sem ante passar pelo crivo da razão.”
Dessa forma, para Benchaya, o estudo problematizador possui alguns princípios estruturantes que resumimos aqui em cinco pontos fundamentais:

1. Os conteúdos não devem ser colocados como verdades pré-estabelecidas, acabadas, fechadas ou sacralizadas. Todos os conteúdos devem, isto sim, venha de que fonte for, serem analisados pelos critérios da razão, do bom sendo e da universalidade do ensino;
2. O coordenador não deve ser visto como o depositário do saber fechado, que tem respostas prontas para todos os questionamentos e problemas, mas alguém que possui um olhar parcial e que poderá apresentar um recorte sobre os assuntos;
3. Problematizar significa: questionar, investigar, comparar, reelaborar as informações recebidas, numa postura condizente com a própria natureza da doutrina: dinâmica e progressista;
4. Nesse sentido, o coordenador atua como um “provocador”, devendo fomentar o questionamento entre os participantes, estimulando-os a pesquisa e reflexão;
5. Logo, os saberes acumulados, contido nos livros ou nas informações mediúnicas, não são considerados definitivos, mas a base sobre a qual o grupo constrói o seu saber. Por isso, o conteúdo não deve ser “decorado” ou “ingerido”, mas questionado e problematizado. Dessa forma, a aprendizado do espiritismo passa a ser um processo dinâmico, progressista e não linear. Essa é a base fundamental para a construção da fé racional espírita.

Conteúdos do curso:

O esquema abaixo apresenta a ideia central desse estudo, que não deve ser visto somente como um novo roteiro de estudo, mas como um aprofundamento da pesquisa e da discussão crítica sobre conteúdos, obras e assuntos que reflitam os interesses dos estudantes, observando-se os critérios do bom senso e dos objetivos do espiritismo.

Slide5

Cada grupo poderá, conforme seu interesse, escolher estudar uma obra específica de Kardec, uma obra de referência de outro autor clássico ou então optar por aprofundar estudos e reflexões sobre um determinado assunto, como por exemplo: família, homossexualidade, perispírito, etc. Todavia, torna-se imprescindível que, como já mencionamos, a obra kardequiana seja o referencial para permear tais análises e diálogos com outros autores.

Coordenação e temporalidade dos grupos

Cada grupo poderá ter o seu coordenador definido anualmente pelo diretor do DEE, com o propósito de gerar uma oxigenação de ideias e métodos de estudo. O estudante que atinge essa modalidade permanecerá nela por tempo indeterminado, podendo após um período, se desejar, retornar para o ESDE, repaginando seus estudos e aprofundando ainda mais seus conhecimentos e reflexões.

BIBLIOTECA DE REFERÊNCIA PARA PESQUISADORES DA INSTITUIÇÃO

Buscando oferecer o suporte para coordenadores de grupos, estudiosos e estudantes da Instituição, disponibilizamos uma Biblioteca de Referência da Obra Kardequiana, estimulando assim, além da consulta e pesquisa, a produção do conhecimento espírita.
Constam atualmente em seu acervo as seguintes obras:

Coleção completa da Revista Espírita (1858-1869) – Allan Kardec
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
Instruções Práticas sobre as Manifestações Espíritas – Allan Kardec
O Que é o Espiritismo – Allan Kardec
O Espiritismo em sua Expressão mais Simples e outros opúsculos de Kardec – Allan Kardec
Viagem Espírita de 1862 – Allan Kardec
O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec
O Livro dos Médiuns – Allan Kardec
O Céu e o Inferno – Allan Kardec
A Gênese – Allan Kardec
Catálogo Racional Obras para se Fundar uma Biblioteca Espírita – Allan Kardec
Instruções de Allan Kardec ao Movimento Espírita – Allan Kardec
Obras Póstumas – Allan Kardec
Prontuário da Obra de Allan Kardec – Ney da Silva Pinheiro
Dicionário de Filosofia Espírita – L. Palhano JR.
Allan Kardec Análise de documentos Biográficos – Jorge Damas Martins / Stenio Monteiro de Barros.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, Jerri R. S. A Voz da Essência. Considerações sobre leitura, interpretação e problematização no estudo do espiritismo. (Texto a ser publicado)
BENCHAYA, Salomão J. Da Religião Espírita ao Laicismo. Porto Alegre: Imprensa Livre, 2006. p. 51-53.

KARDEC, Allan. O Que é o Espiritismo. Terceiro Diálogo: O Padre. P. 149

KARDEC, Allan. Revista Espírita. Julho, 1859.

KARDEC, Allan. Impressões Gerais. Viagem Espírita de 1862. Ed. Feb, p.11.

KARDEC, Allan. Resumo da Lei dos Fenômenos Espíritas. Revista Espírita. Abril, 1864.

KARDEC, Allan. O Que ensina o Espiritismo. Revista Espírita, agosto de 1865.

Anúncios